Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Eau de Pamplemousse Rose é uma colônia agradável, mas dura apenas 5 minutos na pelE

Eaux, ou águas perfumadas, foram as primeiras fragrâncias a surgir na Terra: o equivalente ao perfume da era jurássica. Um exemplo é o 4711 Echt Kolnisch Wasser, criado em 1792 em Koln, numa época em que a moderna cidade alemã ainda era um estado soberano dentro do Império Romano. O nome francês para Koln, Cologne [Colônia, em português], nos deu a água-de-colônia.
  • New York Times A colônia Eau de Pamplemousse rose, da Hermés

Mas as águas podem ser problemáticas. O melhor modo de descrever o 4711, que ainda é fabricado, é “impossível de ser usado”. Mas o adjetivo é quase importante demais para o triste vazio da fragrância, que consiste de um toque dos óleos de limão e toranja e uma ou duas plantas aromáticas. Águas de colônia costumam ser fugazes, desaparecendo da pele ou por completo – como um êxtase olfativo - ou parcialmente, o que é ainda pior, pois o que resta depois da desintegração é uma coleção randômica de moléculas que simplesmente não desgrudaram. O que resta é quase sempre amargo, frequentemente pungente e raramente agradável.

Entretanto, a ideia no âmago de uma eau fraiche (essencialmente a mesma água-de-colônia) sobreviveu até o presente momento porque o conceito, quando bem executado, é muito atraente: um leve e refrescante choque de eletricidade cheiroso abastecido com óleos que variam entre os vários tipos de limão e de laranjas doces e azedas, que são como luz líquida, além de ervas frescas que fornecem uma sombra rica e refrescante, como a sombra de uma árvore frondosa em um dia quente.

A execução é a parte mais difícil. Pode-se tentar usando uma dose cavalar de bergamota (um dos melhores aromas do mundo), como o perfumista Jean-Claude Ellena fez para a colônia imortal Bigarade, para Frederic Malle. Ellena fixou sua bergamota com um toque de axila natural e tons de madeira. O trio criou equilíbrio entre frescor e tentação que até hoje está para ser superado.

A perfumista Françoise Caron tentou uma outra abordagem com o Eau d’Orange Verte da Hermès. Seu cítrico confronta, reforçando o amargor. E Olivier Cresp fez um trabalho extraordinário quando reinventou a água-de-colônia com o Light Blue, de Dolce & Gabanna; ele não só criou um limão refrescante e doce como fez com que ele perdurasse na pele sem se desintegrar.

Agora Ellena, o perfumista oficial da Hermès, criou duas variações para cada água. Antes, ele havia transformado a Eau d’Orange Verte de Caron em uma fragrância suntuosa e fascinante, que não pende para a madeira nem para a terra. Ele removeu o amargor do perfume e o trocou por algo extrema e deliciosamente estranho: o cheiro de uma floresta de carvalho no verão. Este novo Eau d’Orange Verte, enquanto ainda abençoadamente unissex, agora está mais amistoso e muito mais humano.

As duas novas variações de Ellena são Eau de Gentiane Blanche (genciana é uma erva que dá flor) e Eau de Pamplemousse Rose (toranja rosa). O primeiro é mais interessante, com aspectos de laranja verde e o cheiro estranho e intrigante da genciana. A segunda é muito mais agradável e muito mais simples. Eau de Pamplemousse Rose é uma colônia agradável e docemente efervescente da toranja rosa da Flórida. Ela evoca a casca da fruta sendo retirada sob o sol.

Entretanto, é uma água, e o problema técnico ancestral permanece vivo. Estas delícias simplesmente não duram na pele. A meia-vida do Orange Verte é de 10 minutos. Pamplemousse tem apenas 5 minutos. E nenhum dos dois permanece no ar. A proximidade necessária para senti-lo de verdade pode levar alguém para a cadeia em alguns países. Em termos diretos de crítica, preciso atribuir a eles dois frascos.

Custando US$165 por 200ml, são verdadeiros luxos. Mas são tão agradáveis e fugazes quanto a leve brisa que te lambe e vai embora. Tem algo a ser analisado nas fragrâncias cuja adorabilidade é compartilhada somente por aqueles que estão mais perto.

The Beat Burberry

The Beat é atitude combinada com energia.
A herança britânica, sua história e modernidade, a energia da moda, música e dança.
A expressão e a atitude da juventude.
O verdadeiro espírito do momento.

Sua fragrância é um brilhante floral amadeirado.
A associação inesperada do chá de ceilão e íris combinam com o refinamento e delicado estilo energético e poderosa sensualidade.
O acorde de bluebell evoca uma nota floral verde úmida com uma característica luminosa e fluida: ele colore a fragrância com elegância natural e um toque de temperamento impulsivo e antenado.
As notas de cabeça de bergamota, cardamomo, pimenta rosa e mandarina envolvem a fragrância em um complexo fresco e leve.
O almíscar branco, vetiver e madeira de cedro como notas de fundo dão um aspecto mais amadeirado e carnal para sua feminilidade.


terça-feira, 19 de outubro de 2010

Dior Addict

The New York Times
3
Nome: Dior Addict
Criador: Dior
Avaliacao**:


De tirar o fôlego
Dior Addict ou é uma das fragrâncias tradicionais mais estranhas que já surgiram ou é uma das mais normais dentre as estranhas. Depende de como você a cheira. Mas esteja avisado que Addict é um daqueles perfumes que parecem um teste olfativo [do exame psicológico criado por Hermann] Rorschach: as opiniões podem variam muito, ele nunca vai ter o mesmo cheiro para duas pessoas, e se você usá-lo dois dias seguidos, ele não vai necessariamente ter o mesmo cheiro nem para você.

Addict teve a direção criativa do designer da
Dior, John Galliano, e foi criado pelo perfumista Thierry Wasser, que foi recentemente contratado por François Demachy, do grupo LVMH, e se transformou no perfumista da maison Guerlain. Wasser agora subiu ao status da superelite dos perfumistas das maisons, que incluem Jean-Claude Ellena, da Hermès, Jacques Polge e Christopher Sheldrake, da Chanel, Mathilde Laurent, da Cartier e Jean-Michel Duriez, da Jean Patou.

Seu primeiro trabalho na Guerlain, o Guerlain Homme, que foi lançado mês passado, é um masculino bem durável, do tipo que que funciona hoje mas poderia ter funcionado tão bem nos anos 60 quanto agora. O Dior Addict de Thierry Wasser, pelo contrário, foi apresentado em 2002; discutivelmente ele teria funcionado em 1925 como uma versão maximal-minimalista do Shalimar (tire tudo exceto o aromatizante etilvanilina, acrescente gás neon e faça um corrente elétrica passar por ali) e é possível que ele funcionasse em 2025. Ele é assim diáfano - e assim peculiar.

Sim, Addict é uma obra de arte de cumarina (a molécula sintética mastigável, como uma bala puxa-puxa, vagamente amendoada e derivada do cumaru-verdadeiro) e baunilha, mas o quanto isso interessa a você? Para alguns, ele soa como uma lâmpada gigante e empoeirada: morno, sem contornos e levemente aterrador.

Em alguns momentos, achei que ele era fenomenalmente irritante, como aquelas telas totalmente brancas expostas em museus e que nos obrigam a concluir que a arte moderna é realmente uma fraude. Em outros momentos, ele parece gerar um punhado de grama submerso em óleo da baunilha, como uma bola de sorvete de creme com um pequeno graveto verde quebrado no meio que foi parar ali sem querer.

O trabalho do perfumista é tecnicamente sólido - Addict funciona bem na pele, sua fixação e intensidade agem como um relógio. É a sua estética que continua sendo a questão. Mas nada que é firmemente indefinível pode não ter valor. Olhe para esta pintura e veja o que você pensa.

Dior Addict
Dior
sephora.com
Tradução: Erika Brandão

Produtos da WEEZE

A Weeze Bath and Body possui um novo conceito em cosméticos, fabricando produtos de beleza que despertam em seus clientes cuidados saudáveis, proporcionando mais Qualidade de Vida e Bem Estar.
Suas linhas estão divididas em: Body (cremes hidratantes, esfoliantes, óleo bifásico corporal, splash e deo-colônia), Spa (sais efervescentes e espuma de banho), Home (aromatizador de ambientes, velas perfumadas e incensos) e Health, que trata o corpo de dentro para fora, por meio de ingestão de cápsulas de saúde e beleza.
Eu acabei de ser “apresentada” a um produto da linha Teen: o Splash Teen, uma água perfumada com fragrância de framboesa e amora.




Meninas, o cheirinho é DIVINO: docinho e suave!!! Além de poder ser usada a qualquer hora do dia, sua embalagem é pequena e cabe em qualquer necessaire!
A fixação é MUITO BOA! Deixa a pele perfumada durante todo o dia!!
Para as fãs dos splashes da Victoria’s Secret (como eu), vale a pena investir neste produto nacional, barato (o preço médio é de R$20,00) e que não deixa nada a dever para os importados!!!
E por falar em Victoria’s Secret, a fragrância deste splash é muito semelhante ao Pink With a Splash, Sweet & Flirty:
Os produtos Weeze podem ser encontrados em perfumarias, salões de beleza, clínicas de estética e lojas físicas Weeze, e loja virtual Weeze (ADORO!!).

Lolita Lempicka

9 anos após o lançamento da sua primeira fragrância, Lolita Lempicka compõe uma nova ode a feminilidade. Esta nova criação personifica obviamente o universo Lolita Lempicka enquanto afirma as suas diferenças comparativamente a sua primeira fragrância feminina. Uma nova criação que ancora a marca com uma visão moderna da perfumaria requintada e estabelece Lolita Lempicka como uma marca corporativa, emblemática de feminilidade. De uma recordação maravilhosa, de um aroma inesquecível, Lolita Lempicka criou um perfume que cativa como um canto de sereia. Uma fragrância selvagem e preciosa... Um frasco-jóia como um tesouro do fundo do oceano... Uma fragrância eterna, fresca e oriental, que domina os sentidos... A saída fresca e luminosa revela as notas cítricas da bergamota, iluminada pela explosão de laranja amarga. Ligeiramente gustativo, o seu coração recorda o cheiro embriagante das dunas. Combinando os acentos picantes e salgados da antenaria com as notas preciosas e sensuais do almíscar e da canela. Uma nota de base audaz, a baunilha entrelaça as notas aveludadas da fava tonka e do sândalo de Mysore. Tornando o seu rastro olfativo mais perturbador, a perpetua e a canela estão entrelaçadas com o neroli. O patchouli acrescenta o seu precioso toque amadeirado a base misteriosa.
 

Petite Chérie



O perfume Petite Chérie é uma fragrância alegre, floral e frutada, criada por Annick Goutal em homenagem à sua filha Camille, como um presente, uma verdadeira celebração da juventude.
Quando decidiu homenagear a filha, Annick passou a se dedicar a uma fragrância irresistível e cativante, que ela descreveu como sendo “uma bochecha rosada de criança, que dá vontade de beijar”.
Este perfume, “a linda visão que a mãe tem em relação a sua filha” – continua Annick, foi batizada com o apelido com que ela se referia a Camille, her ‘little darling’.
A composição básica combina acordes de almíscares rosa, com uma porção floral marcada por capim fresco e baunilha, e um toque frutado e doce, graças à presença da pera e do pêssego. A combinação das notas fazem de Petite Chérie uma fragrância feminina, ideal para qualquer idade por ser delicada e lúdica.
Desde seu lançamento em 1998, a fragrância Petite Chérie se tornou um verdadeiro ícone para as meninas e adolescentes, talvez o primeiro perfume de muitas delas, e continua, até hoje, sendo um best-seller de Annick Goutal.
Petite Chérie está disponível em duas versões: Eau de Parfum (mais concentrada) e Eau de Toilette (mais suave), e pode ser encontrada no tradicional frasco canelado, principal característica da grife perfumista, ou em um precioso frasco redondo, em tom azul-claro, com tampa em forma de borboleta.
Recentemente, Camille Goutal recriou a fragrância Eau de Parfum em uma edição limitada, inspirada no glamour feminino dos anos 50, adicionando ao frasco canelado uma linda fita de organza com bolinhas coloridas.
A maison perfumista Annick Goutal foi fundada em 1981 por uma jovem perfumista, apaixonada pela missão de capturar as emoções e memórias mais especiais em suas fragrâncias. Buscando matérias-primas da melhor qualidade ao redor do mundo, Annick criou uma coleção de fragrâncias inigualáveis, onde cada perfume possui personalidade e história própria. Hoje, Camille Goutal, filha de Annick, está no comando como diretora de criação, oferecendo também uma luxuosa linha de cuidados com a pele.
Doce, suave e feminina, Petite Chérie é uma fragrância perfeita para a primavera e uma ótima opção para o presente do dia das crianças.

Chance Chanel

A Chanel S.A ou simplesmente Chanel ou ainda Casa Chanel é uma conceituada empresa de vestuário parisiense fundada pela falecida Coco Chanel, uma das maiores estilistas da Europa, especializada em peças de Luxo e perfumes refinados. A Chanel se tornou uma das maiores empresas do mundo no ramo, permanencendo como tal até então. Segundo a revista Forbes a empresa é controlada pelos empresários Alain Wertheimer e Gerard Wertheimer, netos do primeiro marido de Coco.
A Chanel têm agradado muitas celebridades mundiais, desde que foi criada, com suas peças de bolsas de luxo cobiçadas pelas celebridades mundiais. Dentre elas Catherine Deneuve, Nicole Kidman, Audrey Tautou e a mais famosa cliente Marilyn Monroe.
A imagem é certamente o mais famoso de todos os anúncios da Chanel e continua a figurar entre os anúncios mais importantes da história do marketing mundial.

Versace Baby Jose Jeans & Versace Baby Jeans Masculino


Baby Rose Jeans Feminino Eau de Toilette
Floral oriental, para mulheres jovens e meigas. Suas notas combinam mandarim, freesia, néroli, jacinto, lírio-do-vale, sândalo e baunilha.


Baby Blue Jeans Masculino Eau de Toilette
Cítrico amadeirado, com notas de mandarim, bergamota, alecrim, madeira de cedro, sândalo e baunilha. Para homens jovens e brilhantes.

Jean Paul Gaul Tier

Gaultier não recebeu educação formal como desenhista. Começou enviando seus desenhos aos estilistas famosos de alta costura quando era muito jovem. Pierre Cardin se impresssionou pelo seu talento e o contratou como assistente em 1970. Sua primeira coleção individual foi lançada em 1976 e seu característico estilo irreverente data de 1981, tornando-o conhecido como enfant terrible da moda francesa.
Jean-Paul Gaultier fez trajes para a cantora Madonna na década de 1990. Promoveu o uso de saias, especialmente kilts, para os homens. Causou grande impacto nos desfiles ao usar modelos pouco convencionais, como homens idosos e mulheres gordas, modelos tatuadas e com piercings, entre outras excentricidades. Isto lhe valeu muita crítica mas também trouxe muita popularidade.
Criou também o figurino de muitos filmes, como em O quinto elemento, de Luc Besson; Kika, de Pedro Almodóvar; e The Cook the Thief His Wife & Her Lover, de Peter Greenaway entre outros. A turnê Blond Ambition Tour de Madonna também mostrava suas criações, incluindo o famoso soutien em formato cônico.
Atualmente desenha para três coleções: a sua própria linha de alta costura, a linha de roupas para lojas, assim como a linha de roupas da Hermès, luxuosa empresa francesa especializada em produtos de couro.
Gaulter também lançou uma linha de perfumes de muito êxito. Seu primeiro perfume, Classique, para mulheres, foi lançado em 1993, seguindo-se, dois anos depois, o perfume Le Mâle, para homens. Atualmente lançou o perfume Madame.

Perfume Fantasy



Em Final Fantasy VII, o jogador entra no papel de Cloud Strife, um mercenário a serviço do grupo de ecoterrorismo chamado AVALANCHE, sob a liderança do explosivo Barret Wallace. A primeira missão é explodir um dos reatores de Mako (energia gerada a partir do Lifestream, a "vida" do planeta) da empresa Shinra, que controla boa parte do mundo. Essa exploração do Lifestream está degradando o planeta, mas poucos fazem algo a respeito pois têm a vida facilitada pelo nova energia, fora o forte controle militar exercido pela companhia Shinra.
Cloud já foi um soldado da própria Shinra, mas, por razões desconhecidas de início, deixou a empresa e passou a trabalhar como um mercenário disposto a qualquer coisa, se o pagamento for satisfatório. Ele passa a trabalhar para o grupo AVALANCHE após encontrar sua amiga de infância, Tifa Lockhart, dona de um bar chamado Seventh Heaven em Midgar que serve como esconderijo do grupo.
Com o progresso da história, Cloud, embora sem demonstrar um particular interesse pela causa de Barret, acaba sendo arrastado pelos acontecimentos até tomar conhecimento do retorno de Sephiroth, um grande herói de guerra que havia sido dado por morto no incidente de Nibelheim, há cinco anos. Sephiroth já fora um ídolo para Cloud, mas enlouqueceu por motivos misteriosos, e Cloud sabe o risco que ele representa. Ao longo do jogo, muito do que Cloud julgava conhecer revela-se como mentira, com grandes revelações e reviravoltas envolvendo seu passado e outros personagens.